Construtora está contratando 20 corretores de imóveis autônomos em Santa Luzia

Grande construtora está recrutando 20 corretores de imóveis autônomos em Santa Luzia (MG). Saiba como concorrer.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

MRV – Corretor de imóveis autônomo

Local: Santa Luzia/MG

Vagas: 20 (vinte)

Como será o seu dia a dia:
– Atendimento ao cliente
– Vendas de imóveis
– Acompanhamento de análise de crédito
– Gestão de carteira de clientes via sistema.

O que esperamos de você:
– Agilidade, proatividade e resiliência.
– Ensino médio completo

Competências desejáveis:
– Ter veículo próprio
– Experiência na área comercial/ imobiliária

Quais serão os seus principais desafios?
– Comissionamento livre
– Participação de sorteios (carro, casa, bonificação extra)
– Descontos e auxílio para retirada do CRECI
– Instrumentos e ferramentas de divulgação livre
– Possibilidade de crescimento

O que você terá?
– Salário compatível com o mercado;
– Plano de Saúde;
– Plano Odontológico;
– Vale Refeição/Alimentação;
– Participação nos Lucros e Resultados;
– Previdência Privada;
– Programa de incentivo a prática de atividades físicas.

COMO CONCORRER:

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Polícia Civil investiga possíveis fraudes na saúde de Santa Luzia

Polícia Civil cumpriu nesta sexta-feira (15) mandados de busca e apreensão e também de condução coercitiva em Santa Luzia e Belo Horizonte, na casa de políticos, funcionários e empresários.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ao menos RS 21 milhões já teriam sido desviados por meio de superfaturamento na prestação de serviço, mas o montante pode chegar a R$ 80 milhões. De acordo com o delegado Alex Machado, que coordena a investigação, a empresa suspeita de envolvimento na fraude é a AMinas, que faz a gestão da saúde em Santa Luzia e presta serviço também em outros municípios do Estado, como Juiz de Fora.

O esquema começou a ser investigado há cerca de um ano, quando a antiga prestadora de serviço Lupa foi dispensada de repente sem o pagamento de todos os valores devidos. A partir daí, a Polícia Civil identificou que a Câmara Municipal aprovou uma verba emergencial de R$ 80 milhões para a saúde. A prefeitura abriu uma nova licitação que teve três concorrentes e a ganhadora foi a AMinas.

“Nesse período, o gasto mensal da prefeitura com a saúde passou de R$ 1,8 milhão por mês para R$ 7 milhões, sem que tenha ocorrido melhorias na saúde da cidade”, declarou o delegado.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Usiminas oferece uma vaga de emprego para pessoa com deficiência em Santa Luzia

Empresa com unidade oferece vaga exclusiva para pessoas com deficiência em Santa Luzia (MG).

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

USIMINAS – Ajudante PCD

Local: Santa Luzia/MG

Vagas: Uma

Descrição: Executar atividades operacionais de baixa complexidade;

Auxiliar as operações da sua área de atuação, realizando a retirada e entrega de materiais e ferramentas junto ao Almoxarifado e a distribuição interna, de acordo com as solicitações;

Zelar pelas condições de limpeza da área de trabalho, por meio da retirada de lixo e entulhos e da limpeza das ferramentas e equipamentos por meio de materiais específicos;

Cumprir os procedimentos de Segurança do Trabalho, utilização de EPI´s, manuseio adequado de máquinas e equipamentos, dentre outras.

Benefícios: Salário, Assistência Médica / Odontológica, Seguro de vida, cesta básica, refeição, estacionamento, VT ou fretado, previdência privada e convênio farmácia.

Requisitos necessários: Vivência de 1 ano em área operacional ou fins

COMO CONCORRER:

Encaminhe seu currículo para o e-mail maria.silva@solucoesusiminas.com ou caio.araujo@solucoesusiminas.com com o laudo médico e CID.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Justiça manda remover mais de 90 outdoors irregulares das ruas de Santa Luzia

Ministério Público de Minas Gerais ingressou com ação civil pública contra Prefeitura de Santa Luzia e seis empresas de publicidade. Outdoors eram usados para promover a prefeita Roseli Pimentel, segundo MP.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ministério Público de Minas Gerais ingressou com ação civil pública contra Prefeitura de Santa Luzia e seis empresas de publicidade. Outdoors eram usados para promover a prefeita Roseli Pimentel, segundo MP. A Justiça acatou e determinou a retirada de 82 placas de publicidade por não possuírem licença ambiental e por causar poluição visual. Outros 10 outdoors sem identificação deverão ser removidos pela Prefeitura.

Toda publicidade deve ser removida em até 30 dias, sob pena de multa de 10 mil reais por peça. Os sem identificação devem ser removidos pela prefeitura em até 5 dias, também sob pena de multa. A maioria dos outdoors na cidade foram instalados logo após a prefeita Roseli Pimentel assumir o executivo, depois da morte do prefeito Calixto em janeiro de 2016.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Assim como Roseli, vice prefeito Fernando abusa de publicidade institucional para promoção pessoal

Vice prefeito no cargo de prefeito, Fernando César vem aproveitando do fato legítimo de dar publicidade a seus atos para se autopromover. Tática foi utilizada pela prefeita presa Roseli Pimentel.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Após a prisão da prefeita Roseli Pimentel na última semana e depois do vice prefeito Fernando César assumir o comando do executivo municipal, a Prefeitura de Santa Luzia vem produzindo uma razoável quantidade de matérias, vídeos e fotos como publicidade institucional, para divulgar seus atos, assim como diz na Constituição Federal, em seu artigo 37, – “A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência“.

A publicidade dos atos da administração é um princípio constitucional, mas vem sendo utilizado para promover a imagem do desconhecido vice prefeito Fernando César. Em vários materiais publicados, principalmente no site oficial da Prefeitura, é possível ver a intenção de “engrandecer” a imagem do vice prefeito, com exaltação de eficiência e correção de todos os atos praticados por sua Administração, como se fosse uma conquista pessoal.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Porém no paragrafo primeiro do artigo 37 da Constituição é definido que “A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

A propaganda oficial da prefeitura está extrapolando os limites da publicidade institucional e está se tornando um veículo promocional do vice prefeito ao afrontar o princípio da impessoalidade.

Segundo o Juiz de Direito; Álvaro Rodrigues Junior, “A propaganda oficial que ofender o princípio da impessoalidade deixa de ser uma publicidade institucional legítima e assegurada pelo texto constitucional para se revelar em verdadeira promoção pessoal, terminantemente vedada pelo ordenamento jurídico, por configurar ato de improbidade administrativa, nos termos do art. 11 da Lei n. 8.429/92. Pode, ainda, configurar improbidade administrativa por lesão ao erário (art. 10 da Lei n. 8.429/92), eis que ao empregar dinheiro público no custeio da publicidade que irá lhe gerar promoção pessoal estará usando, em proveito próprio, a renda da entidade a que presta serviço.”

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Drogaria oferece vagas de motofretista e balconista em Santa Luzia (MG)

Drogarias Lucena oferece vagas de emprego de motofretista e balconista em Santa Luzia (MG), saiba como concorrer.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

DROGARIAS LUCENA – Motofretista

Local: Santa Luzia/MG

Descrição: Entrega de medicamentos aos clientes e transferência de produtos entre as lojas
Escolaridade: 2° Grau completo
Horário de trabalho: Folguistaa (escala 5×1)
Salário: R$980,00 + R$294,00 (periculosidade) + R$409,90 (aluguel da moto) + R$220,00 (ajuda de custo para gasolina)
Benefícios: Assistência médica + Assistência Odontológica + Convênio com farmácia + Seguro de vida
Requisitos necessários: Desejável experiência na função

COMO CONCORRER:

Encaminhe seu currículo para o e-mail curriculos@drogarialucena.com.br com o Assunto: Motoqueiro – Facebook

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

DROGARIAS LUCENA – balconista

Descrição: Atendimento ao cliente, vendas, organização de medicamentos e prateleiras
Escolaridade: 2° Grau completo
Horário de trabalho: 16:00 as 00:20 (escala 5×1)
Vagas: 2
Média Salarial: R$1500,00 a R$2500,00
Benefícios: Comissões + Premiação + Vale transporte + Assistência médica + Assistência Odontológica + Convênio com farmácia
Requisitos necessários: Obrigatório experiência em venda de medicamentos

COMO CONCORRER:

Encaminhe seu currículo para o e-mail curriculos@drogarialucena.com.br com o Assunto: Balconista – Facebook

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Prefeita teria usado verba da saúde para encomendar assassinato, diz Polícia Civil

Uma verba que deveria ser usada na saúde foi desviada pela prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel, para pagar os executores do assassinato do jornalista Maurício Campos Rosa, crime encomendado por ela, segundo a Polícia Civil.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel (PSB), foi indiciada nesta segunda-feira (11) pela Polícia Civil por homicídio duplamente qualificado de um jornalista da cidade e por dois crimes de peculato – que é apropriação de recursos públicos. Outras quatro pessoas também foram indiciadas pelo assassinato.

Roseli Pimentel e outros quatro homens são investigados pela morte do jornalista Maurício Campos Rosa, do jornal “O Grito”. Ele foi assassinado em 17 de agosto de 2016, em Santa Luzia. Ela está presa desde a última quinta-feira (7) no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte. O advogado da prefeita, Marcelo Leonardo, nega o envolvimento de sua cliente nos crimes.

A prefeita foi indiciada por homícidio duplamente qualificado, por motivo torpe e emprego de recurso que impossilitou defesa da vítima. As investigações também apontam que houve uso de dinheiro da prefeitura para financiar o assassinato do jornalista. Por este crime de peculato, também foi indiciada a ex-tesoureira da cidade.

De acordo com o delegado César Matoso, foi encontrada uma nota fiscal no valor de R$ 19.996,84, em nome da Secretaria Municipal de Educação e paga pela Secretaria de Saúde, para compra de três toneladas de mamão formoso para a merenda escolar. Matoso afirmou que este foi o dinheiro usado para pagar a execução do jornalista.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Também foram indiciados pelo assassinato David Santos Lima, Alessandro de Oliveira Souza, Gustavo Sérgio Soares Silva, todos presos, e Paulo César Florindo de Almeida, que está foragido.

Segundo as investigações, Alessandro era o contato de Roseli com o jornalista e estava com ele no dia da execução. De acordo com o delegado, foi ele quem contratou os outros três. Paulo César é apontado com o executor e teve a ajuda dos outros dois, David e Gustavo.

No dia do crime, Alessandro estava no carro junto com Maurício Campos Rosa quando foram abordados por três homens em uma Parati. Maurício foi baleado e Alessandro não se feriu.

O jornalita chegou a ser socorrido a uma Unidade de Pronto-Atendimento na cidade, mas não resistiu. O segundo crime de peculato ao qual a prefeitura responde se refere ao desaparecimento de pertences e certa quantia em dinheiro que estavam com o jornalista.

As investigações apontam o envolvimento de quatro pessoas, além da prefeita, no desaparecimento do dinheiro, que estava sob responsabilidade de servidores públicos, uma vez que Maurício estava internado na UPA. A Polícia Civil descobriu que os pertences e o dinheiro do jornalista foram levados para o gabinete da prefeita, e depois não foram mais vistos.

Por este crime de peculato, além da prefeita, foram indiciados um policial militar que estava fora de serviço, uma servidora da unidade de saúde, o Alessandro e uma quarta pessoa.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

De acordo com a Polícia Civil, três dias antes do crime, a prefeita estava sendo “fortemente chantageada pela vítima”, mas o motivo da ameaça não é conhecido. Entre os pertences desaparecidos estava o celular do jornalista. O delegado considerou que este telefone era importante para revelar a razão da ameaça.

O advogado de Roseli Pimentel, Marcelo Leonardo, disse que o inquérito se “apoia em declarações de inimigos políticos da prefeita”.

“A prefeita Roseli se declara inocente. Ela foi ouvida no inquérito e, em suas declarações, negou qualquer participação no homicídio do jornalista Mauricio. O inquérito se apoia em declarações de inimigos políticos da prefeita e em testemunhas misteriosas não identificadas. O pagamento feito pela prefeitura não tem nenhuma relação com o homicídio e foi explicado pela tesouraria e Secretaria da Fazenda do município. Alegar que é peculato o desaparecimento de pertences da vítima soa juridicamente ridículo”, disse o defensor.

Novo prefeito

Por meio de nota, a Prefeitura de Santa Luzia informou que, por determinação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o vice-prefeito Fernando César (PRB) assumiu como prefeito a partir desta segunda-feira (11).

Segundo a prefeitura, a administração municipal “continua funcionando normalmente e o prefeito Fernando César cumprirá sua uma missão com total responsabilidade institucional, através de uma administração com um planejamento e gestão em sintonia com os anseios dos cidadãos.”

Fernando César é acusado, junto com Roseli, de captação ou gasto ilícito de recursos financeiros na campanha eleitoral. Ele teve seu mandato cassado por cinco vezes, mas se manteve no cargo de vice-prefeito por determinação liminar, assim como Roseli, até ser presa.

Fonte: G1

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Call center abre 100 vagas para Belo Horizonte, saiba como concorrer

A Contax está com processo seletivo aberto para preenchimento de 100 vagas em Belo Horizonte. As oportunidades são para o cargo de Atendente Júnior e não é necessário experiência profissional.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Contax está com processo seletivo aberto para preenchimento de 100 vagas em Belo Horizonte. As oportunidades são para o cargo de Atendente Júnior e não é necessário experiência profissional. Para se candidatar, é preciso ter idade mínima de 18 anos, ensino médio completo e conhecimentos básicos de informática.

Conforme a empresa, os interessados devem entrar no site da Contax, na aba Trabalhe Conosco, e fazer o agendamento do processo seletivo. É possível marcar a entrevista também pelo aplicativo Trabalhe Conosco no Facebook.

Além do salário, que não foi divulgado, a Contax oferece vale transporte, vale alimentação, assistência médica, odontológica e seguro de vida. Os funcionários também têm acesso a convênios com diversas instituições de ensino.

“A Contax investe constantemente em programas educacionais. E, para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho, além de proporcionar a oportunidade de impulsionar a carreira, a empresa oferece treinamentos específicos de capacitação”, reforça Andrei Passig, diretor de Recursos Humanos da Contax.

Atualmente, a empresa tem aproximadamente 55 mil funcionários em 10 estados.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Prefeita de Santa Luzia (MG) é presa por suspeita de participação na morte do dono do Jornal O Grito

A prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel, foi presa na manhã desta quinta-feira (7) em casa, por suspeita de participação na morte do dono do Jornal O Grito, Maurício Campos Rosa. Segundo a Polícia Civil, durante a operação também foram presos outros três suspeitos.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A prefeita de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Roseli Ferreira Pimentel (PSB), foi presa na manhã desta quinta-feira (7), por suspeita de envolvimento na morte de um jornalista em agosto do ano passado.

Roseli estava em casa na hora da prisão e foi levada para uma delegacia na capital mineira. Ela vai passar pelo Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito e depois será encaminhada a um presídio.

A Polícia Civil disse que cumpriu o mandado de prisão preventiva contra a prefeita, que foi expedido pelo desembargador da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Alexandre Victor de Carvalho, após parecer favorável do procurador de Justiça Henrique da Cruz German.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ainda segundo a polícia, durante a operação também foram presos outros três homens suspeitos. Eles são investigados no inquérito policial instaurado em razão do homicídio do jornalista Maurício Campos Rosa, do jornal O Grito, crime ocorrido em 17 de agosto do ano passado, em Santa Luzia.

Os presos foram encaminhados ao Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde serão ouvidos.

O delegado responsável pelo inquérito policial, César Matoso, irá se manifestar somente após finalizadas as medidas sigilosas referentes à investigação.

Roseli teve o mandato cassado cinco vezes e ainda estava no cargo por causa de liminar. Ela e o vice-prefeito, Fernando César de Almeida Nunes Rezende (PRB) são acusados de captação ou gasto ilícito de recursos financeiros na campanha eleitoral.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Atlético vence o América pelo Campeonato Mineiro Sub-17 em Santa Luzia

A equipe sub-17 do Atlético venceu o América por 1 a 0, na manhã desta terça-feira, no CT do adversário, em Santa Luzia, em partida válida pela sexta rodada do hexagonal final do Campeonato Mineiro.

Por Isaac Daniel – santaluzia.notticia.com

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A equipe sub-17 do Atlético venceu o América por 1 a 0, na manhã desta terça-feira, no CT do adversário, em Santa Luzia, em partida válida pela sexta rodada do hexagonal final do Campeonato Mineiro.

O gol da vitória foi marcado pelo atacante Alerrandro, aos oito minutos do 2º tempo.

O técnico Serginho levou o time a campo com Léo; Talison, Thiago Barbosa, Matheus Stockl e Aquino (Thiago Ruan); Gabriel (Pedro Nippes), Wandrew (Rodriguinho), Felipe Kaíque e Thiago Silva (Rubens); Alerrandro e Guilherme (Mário).

O Alvinegro lidera hexagonal, com 16 pontos (cinco vitórias e um empate), tem o melhor ataque da competição, com 53 gols, e a melhor defesa, com apenas nove gols sofridos. Com sete gols, o atacante Rodriguinho é o artilheiro do Alvinegro na competição.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Empate – O time sub-15 empatou com o América por 1 a 1, na manhã desta terça-feira, em Santa Luzia, pela sexta rodada do hexagonal final do Estadual. O gol do Galinho foi marcado pelo zagueiro Natan, aos 22 minutos do 1º tempo.

O técnico Anderson Valiñas escalou o time com Cristian; Carlos, Davi, Natan e Elias; Neto, Leonardo, Álvaro (Thiago) e Pedro Lemos; Riquelmy (Rafael) e Luís (Felipe).

A equipe está na segunda posição do hexagonal, com dez pontos, possui o melhor ataque do torneio, com 53 gols, e a segunda melhor defesa, com onze gols sofridos. O volante Neto é o artilheiro do torneio, com dez gols.

Próximos jogos:

No próximo sábado (09/09), às 9h e 11h, respectivamente, os times sub-15 e sub-17 voltam a campo para enfrentar o AMDH, na Vila Olímpica. Ambos os jogos serão válidos pela 7ª rodada do hexagonal final.

O time sub-20 enfrentará o América, às 15h do próximo sábado, na Cidade do Galo, em jogo válido pela 2ª rodada da fase final do Estadual.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});