Metroviários de Belo Horizonte entram em estado de greve

Paralisação dos metroviários de BH acontecerá caso a CBTU não pague o tíquete alimentação até 30 de julho.

Por Samara Tibúrcio

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (20), na Estação Central de Belo Horizonte, com a presença de funcionários e lideranças do Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG), os metroviários de Belo Horizonte decidiram entrar em estado de greve. 

A categoria reivindica o pagamento do auxílio-alimentação que deveria ter sido pago nesta quarta-feira (20). Segundo a categoria, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que o benefício só deverá começar a ser pago no dia 30.

“Para quem recebe os menores salários da empresa é um prejuízo muito grande porque a pessoa depende desse auxílio para, literalmente, colocar comida dentro de casa”, declarou o secretário-geral do Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro MG), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) Daniel Carvalho.

Uma nova assembleia será realizada no dia 1º de agosto e caso a CBTU não regularize a situação a categoria irá cruzar os braços e haverá possibilidade de paralisação a partir do dia 2 de agosto.

Em nota, a CBTU informou que “tomará todas as medidas administrativas e judiciais possíveis, a fim de garantir a manutenção do serviço de transporte sobre trilhos à população da Região Metropolitana de Belo Horizonte, caso haja deflagração de greve”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

7 + 5 =