Estudantes do Colégio Tiradentes em Belo Horizonte inalam gás lacrimogêneo

Estudantes de colégio militar de Belo Horizonte foram encaminhados para o hospital João XXIII e para UPA da região.

Por Samara Tibúrcio

Pelo menos 30 estudantes do Colégio Tiradentes, no bairro Prado, Região Oeste de Belo Horizonte, foram atingidos por gás lacrimogêneo e spray de pimenta na manhã desta terça-feira (9). Segundo informações divulgadas pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, os alunos foram colocados na porta da escola enquanto médicos e enfermeiros faziam a triagem das vítimas.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiro, a substância atingiu adolescentes entre 14 e 17 anos que estavam no pátio da escola e em algumas salas.  A estudante Ana Luiza, de 14 anos, relata como foi aterrorizante o momento. “Tentei manter a calma para tentar ajudar as pessoas. Acho que começou 7 e pouca. Aí, todo mundo começou a tossir, todo mundo passando mal. Depois começaram várias pessoas pedindo pra sair da sala”.

Ambulâncias do Samu e do Corpo de Bombeiros fizeram o atendimento às vítimas e encaminharam pelo menos quatro para atendimento na UPA Oeste e outros para o Hospital da Polícia Militar,  após a intoxicação. 

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), o Hospital João XXIII (HJXXIII) informou que também está recebendo as vítimas e até o momento, ninguém deu entrada em estado grave. Ainda não foi divulgado o número total de pessoas atendidas na unidade por conta do incidente. 

Ainda não se sabe como ocorreu o vazamento do gás lacrimogêneo, porém, o tenente do Corpo de Bombeiros Eduardo Moreira informou que a provável causa da intoxicação dos alunos foi à utilização de gás lacrimogêneo e gás de pimenta no curso de formação de instrumentos de menor potencial ofensivo na academia da Polícia Militar que fica ao lado do colégio.

“Os efeitos da inalação desse gás não causam problema posterior para o corpo, só na hora. São bombas de efeito moral que estavam sendo utilizadas pela PM em um treinamento, mas as causas serão verificadas posteriormente”, declarou o tenente. 

A Polícia Militar informou que iniciou uma investigação para apurar o caso e que vai se manifestar por nota ao longo do dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × 4 =