Bombeiros encontram crânio durante buscas na área da tragédia de Brumadinho

Exame de DNA vai indicar se o segmento é de uma das quatro vítimas da barragem que ainda estão desaparecidas.

Por Samara Tibúrcio

O Corpo de Bombeiros anunciou nesta quarta-feira (21), que um crânio foi encontrado na área de buscas pelas vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.  O material encontrado foi entregue ao Instituto Médico Legal (IML), onde serão feitos exames para confirmar se o segmento é de uma das quatro vítimas que ainda estão desaparecidas. 

Segundo nota divulgada pelo Corpo de Bombeiros, o segmento foi encontrado na quinta-feira passada, dia 15 de setembro. “Foi realizada uma análise criteriosa do cenário e iniciados os trabalhos de recolhimento dos segmentos ósseos que se encontravam na concha da escavadeira e sobre o solo. Após nova escavação controlada de parte da área, foram encontrados cinco segmentos e uma ossada incompleta”, informou a nota. 

A tragédia em Brumadinho ocorreu em janeiro de 2019, quando a ruptura de uma barragem da Vale liberou uma avalanche de rejeitos que causou, além de diversas mortes, destruição de comunidades, degradação ambiental e poluição do Rio Paraopeba. Ao todo foram 270 vítimas fatais, a maioria eram trabalhadores da própria mineradora ou de empresas terceirizadas que prestavam serviço na mina. 

Desde a tragédia, as operações de busca do Corpo de Bombeiros sofreram apenas duas paralisações, ambas por conta da pandemia da Covid-19. O trabalho do Corpo de Bombeiros tem sido de bastante dedicação.

“É importante salientar também que o trabalho dedicado do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais tem proporcionado o encontro de segmentos diariamente, o que demonstra a eficiência do trabalho coordenado das equipes e o aproveitamento da operação em mais de 98% na recuperação de vítimas”, destacou a corporação.

Existem diversos processos em andamento na justiça em relação ao caso. Na última segunda-feira (19), ocorreu uma nova audiência em uma ação sobre a tragédia que tramita nos tribunais alemães. Trata-se de um processo movido por 183 parentes de pessoas mortas e diversos trabalhadores sobreviventes. Existe também o  processo movido contra a Tüv Süd na Justiça alemã. O escritório inglês Pogust Goodhead representa outras famílias e também as prefeituras de Brumadinho e Mário Campos.No Brasil, uma ação criminal tramita na Justiça mineira com base na denúncia apresentada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Na esfera cível foi fechado no ano passado um acordo de reparação dos danos entre a Vale, o governo de Minas Gerais, o MPMG, o Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + doze =