Motorista de aplicativo: Ainda vale a pena ser Uber em 2022?

Confira a análise de prós e contras de ser Uber em 2022.

Por Samara Tibúrcio

A crise econômica se tornou o maior desafio para os motoristas de aplicativo em 2022. Entre os principais fatores que estão fazendo os profissionais se questionarem se ainda vale a pena ser Uber estão os constantes aumentos do preço do combustível e na manutenção dos veículos, além da elevação do preço dos aluguéis dos veículos.

Se você trabalha como motorista de aplicativo e deseja continuar tendo lucro com a profissão é extremamente importante que você faça um bom planejamento dos gastos. Como a plataforma conta com pagamento semanal, o retorno financeiro é rápido.

Mas, embora a profissão de motorista de aplicativo não seja a melhor opção nesse momento, ainda vale a pena ser Uber se você está desempregado e não está recebendo seguro desemprego. Confira a seguir a análise de prós e contras da profissão.

Vantagens

  1. Liberdade de horário

A plataforma fica disponível todos os dias da semana, 24 horas por dia, e é você quem define quando e quanto vai trabalhar. Você define o dia e horário que são melhores para você. Isso também permite que você tenha mais de um emprego ou trabalhe em mais de um aplicativo de transporte privado.

  1. Lucro

100% do lucro que você obtiver será seu no final do mês. É claro que você precisará fazer um bom planejamento financeiro para arcar com os custos de manutenção do carro, combustíveis e taxas do aplicativo.  Mas, no geral, quanto mais você trabalha, mais você lucra.

  1. Facilidade para começar a atuar

Todo o cadastro na plataforma é realizado online e os requisitos para atuar como motorista não são difíceis de cumprir, por isso começar a prestar serviço na Uber é fácil. Basicamente, se você cumprir os requisitos é só começar a trabalhar.

Desvantagens

  1. As despesas são altas

Nos últimos anos, as despesas para ser Uber aumentaram drasticamente. Em média, os gastos com o carro, como manutenção, impostos e combustíveis, e alimentação ultrapassam os 50% do valor bruto que os motoristas recebem.

  1. Falta de segurança 

Infelizmente, é comum ouvir relatos de motoristas de aplicativos que foram assaltados ou sofreram sequestro relâmpago. Apesar das iniciativas da Uber para manter a segurança, o índice de crimes a esses profissionais ainda continua em alta. Além disso, por passar muitas horas no trânsito, o motorista de aplicativo está mais sujeito a acidentes.

  1. Não possuem direitos trabalhistas

Assim como os demais profissionais autônomos, os motoristas da Uber não têm os direitos trabalhistas previstos na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), como férias, 13º salário, FGTS, etc. Porém, o motorista pode contribuir para o INSS ou ser MEI (Microempreendedor Individual) para ter direito a aposentadoria, auxílio-doença e auxílio-acidente, por exemplo. 

O que é preciso para trabalhar como motorista de aplicativo?

Se você decidiu que para você vale a pena ser Uber, primeiro você precisa cumprir os seguintes requisitos:

  • Ter pelo menos 21 anos;
  • Ter CNH categoria B com licença para exercer atividade remunerada (não pode ser provisória);
  • Não ter antecedentes criminais;
  • Possuir ou alugar um carro que cumpra os requisitos da plataforma;
  • Ter um seguro com cobertura para acidentes pessoais de passageiros (APP).

Caso cumpra esses requisitos você poderá fazer o cadastro online para começar a trabalhar. Você precisará enviar uma cópia dos seguintes documentos:

  • CNH;
  • Comprovante de residência;
  • Certificado do ConduApp ou ConduTax;
  • Foto de perfil;
  • Atestado de Antecedentes Criminais;
  • CRLV (Certidão de Registro e Licenciamento do Veículo).

Depois de enviar os documentos, a Uber tem até 10 dias úteis para aprovar você como novo motorista. Mas, em média, a aprovação ocorre em menos de 7 dias úteis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =